sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Marcela e Marina (Amor e Revolução)

    

Amor e Revolução é uma telenovela brasileira, produzida e exibida pelo SBT, entre abril de 2011 e janeiro de 2012, com 204 capítulos. Foi escrita por Tiago Santiago, com a colaboração de Renata Dias Gomes e Miguel Paiva.

Entre muitos outros personagens, houve dois que se destacaram, as personagens de Marcela e Marina.
Marina (Giselle Tigre), é uma mulher bela, rica e poderosa, que tem a coragem de desafiar a ditadura, por isso, vê seu jormal sofrer as consequências da sua oposição à tortura. Apesar de ser uma mulher firme em suas convicções políticas, é confusa quando o assunto é a sua vida amorosa.
Dra Marcela (Luciana Vendramini), ajuda Marina e o pessoal do jornal nas lutas contra  a ditadura. É a defensora de todos os presos e torturados. Consegue reunir provas contra os torturadores, sendo perseguida e obrigada a se esconder.

Sem que nenhuma das duas sequer pensasse ser possível, estas duas amigas acabam por se apaixonar, no entanto, vai demorar até assumirem esse amor. Claro que depois de assumirem as coisas não se tornam mais fáceis e elas acabam por se separar. Pelo meio, Marcela vai ter um relacionamento com o personagem Mário Luz (Gustavo Haddad), de quem fica grávida. Até ao final da novela vai haver uma indecisão, por parte de Marcela, que não sabe com quem deve ficar, se com o seu grande amor, Marina, ou com o pai de sua filha.

Essa decisão foi decidida pelo público, já que o canal SBT lançou uma campanha com o objetivo de ser escolhido o final dessas personagens. A decisão do público foi esmagadora e bem esclarecedora, ao votarem e escolherem o final desse triângulo amoroso, ou seja, Marcela deveria terminar com Marina e foi isso que aconteceu. Essa decisão foi conseguida com 82% dos votos, dos mais de 50 mil votos.

   





Um comentário:

  1. Um linda lembrança da novela Brazuca! Vá entender porque agora o Sbt tem cortado as cenas de Beijos do casal de Sortilegios!

    ResponderExcluir

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!