quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O JOGO DA IMITAÇÃO - PARABÉNS SILVANA LIMA


Baseado na história real do lendário criptoanalista inglês Alan Turing, considerado o pai da computação moderna, narra a tensa corrida contra o tempo de Turing e sua brilhante equipe no projeto Ultra para decifrar os códigos de guerra nazistas e contribuir para o final do conflito.



Por Adrien 20 de Janeiro de 2015


“Às vezes, as pessoas de quem não imaginamos nada, são aquelas que fazem as coisas que ninguém imagina”


Nenhuma guerra é fácil, seja para um soldado ou um matemático fora dos campos de batalha. O Jogo da Imitação mostra a história de Alan Turing, o homem que criou uma máquina capaz de decifrar todos códigos de guerra nazistas, chamada Enigma. Trabalhando contra o relógio, Alan e sua equipe de outras pessoas inteligentíssimas contribuiu para que a Segunda Guerra Mundial durasse dois anos menos.

Apesar do conteúdo histórico que torna muitos filmes monótonos, O Jogo da Imitação consegue prender sua atenção. O protagonista é interpretado por Benedict Cumberbatch, que de maneira brilhante trouxe carisma para o personagem, mostrando-o como um homem recluso e ao mesmo tempo extremamente inteligente. Por mais que pareça ser algum gênio frio e egocêntrico, o filme mostra toda sua sensibilidade e como Alan Turning era humano. Isso se encaixou muito bem na sociedade atual, visto que por mais que sua ideia tenha salvo bilhões de pessoas, acabou sendo julgado apenas por ser homossexual (proibido por lei na Inglaterra na época). É incrível o fato de que o diretor teve o cuidado de centralizar na pessoa genial que ele era e as ótimas coisas que ele fez, e depois teve o cuidado de mostrar como ele acabou sendo tratado por algo que atualmente a realidade é completamente outra.

Com certeza, com leis anti-homofobia e uma sociedade mais compreensiva, foi possibilitado um filme que tivesse o carinho de homenagear esse grande homem que Alan Turning foi, sem apenas mostrar o quanto ele era bom com máquinas e cálculos, mas também em como ele era como pessoa. Além disso, com ainda extremistas e fanáticos por aí, no filme vemos como uma mente pode fazer coisas grandes, sendo homossexual ou não. O preconceito em geral foi muito bem tratado.

Há também alguns clichês com estereótipos para buscar o público. Isso pode provocar os olhares mais críticos, mas não estraga essa obra cinematográfica e também não a deixa menos interessante.


As atuações de Keira Knightley, Mark Strong e Charles Dance também ficaram ótimas em seus personagens, mas quem merece destaque mesmo é Benedict.












7 comentários:

  1. FELIZ ANIVERSÁRIO AMADA TUDO DE BOM PRA VC ,BJUS DA MIGA VANDA E DE TODA EQUIPE GAY DREAM .....

    ResponderExcluir
  2. Silvana:

    """"""""FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!!!!!!!"""""""

    QUE ESTE ANO SEJA REPLETO DE AMOR, HARMONIA E PAZ!!!!!!!!!

    ABRAÇÃO!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. ESTE FILME É EXCELENTEEEEEEE!!!!!

    VI NO CINEMA NO SÁBADO E ADOREI. O FILME PRENDE A ATENÇÃO O TEMPO TODO!!!

    A ATUAÇÃO DE BENEDICT CUMBERBATCH É PERFEITA.

    CHEGUEI A DESCER O FILME E A LEGENDA EM PORTUGUÊS DA INTERNET PARA PODER VER DE NOVO.

    ELE NÃO É SIMPLESMENTE RECOMENDADO, É UM FILME QUE TEM DE SER VISTO!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Vi esse filme no cinema hoje, achei que eles trataram a homossexualidade do Alan de uma forma muito superficial ¬¬
    Mas tirando isso o filme é realmente muito bom,não é cansativo, nem se torna repetitivo vale a pena as quase 2 horas, gostei!

    ResponderExcluir
  5. Ha muito que estou esperando para ver esse filme! Gracias

    ResponderExcluir

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!