sábado, 4 de abril de 2015

A Lira do Delírio

 Enviado pela querida irmã Zira


Os participantes do bloco de carnaval Lira do Delírio se cruzam num cabaré da Lapa carioca, onde o filho de uma dançarina é seqüestrado. Para descobrir o assassino e as razões do crime, ela conta com a ajuda de um repórter policial, que ao mesmo tempo também investiga um homicídio contra um homossexual.
#O filme foi realizado em duas etapas. Na primeira, rodada em 16mm no carnaval de Niterói de 1973, os atores envolveram-se em episódios reais de violência nas ruas.
#Na segunda, três anos mais tarde, improvisaram boa parte da história policial de seqüestro e assassinato, usando seus próprios nomes e o temperamento pessoal de cada um. Esses dois tempos articulam-se livremente, mesclando memória, sonho e imaginação.
#O trágico desaparecimento da atriz Anecy Rocha antes da montagem adicionou outra camada de significados a uma história que já tematizava a fantasia e a morte.

#O filme tornou-se, então, uma homenagem póstuma a sua estrela.
#Outro título, Bala Certeira.
*Anecy, que era casada com Walter Lima Júnior e irmã de Glauber Rocha acabou morrendo ao cair no fosso do elevador do prédio em que morava no Rio de Janeiro, à época da finalização do filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!