sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Alice

    

Alice, 26 anos, mora em Palmas, no Tocantins, e está prestes a morar com Henrique, com quem namora há quatro anos. Mas a inesperada morte de seu pai Ciro, que não vê há anos, interrompe o clima de felicidade e leva Alice a São Paulo, onde reencontra a madrasta, a tia e a meia-irmã Célia. Uma série de imprevistos transforma a rápida viagem numa longa estadia. Em São Paulo, faz novos amigos e conhece outro mundo. E, no caos da metrópole, Alice redescobre a cidade, seu pai e a si mesma.


A série é dividida em 13 episódios, recheados de conflitos sociais e culturais comuns das grandes metrópoles, todos apresentados de forma moderna e cheia de personagens descoladas, gays, prostitutas e travestis. Dirigida pelos prestigiados Karim Ainouz (Madame Satã) e Sérgio Machado (Cidade Baixa), os episódios giram em torno da protagonista Alice (Andréia Horta).

  

Além de outras histórias, vamos acompanhar o desenrolar da relação entre Luli e Dora, interpretadas pelas atrizes Regina Braga e Denise Weinberg, respectivamente. Elas são mulheres de meia-idade, amigas, solitárias e que passarão a viver uma relação intensa. 

Sobre as personagens as atrizes dizem:

Regina Braga: A minha personagem é a Luli, tia da Alice. Ela foi hippie com 20 anos de idade e atualmente ela é uma mulher solitária, interessante, dona de um brechó e que se encontra em um momento de crise porque seu irmão se matou. Ela muda muito durante a série. Um dos maiores fatores dessas mudanças é a paixão que ela sente pela Dora, mulher que transforma a vida da Luli. É bonito acompanhar o personagem se apaixonando.


Denise Weinberg: A Dora é uma mulher que já foi casada com um advogado, morou no Japão e adora a cultura japonesa. Ela tem uma filha que é a advogada da Alice. A relação entre as duas começa durante a série, pois a Luli, inicialmente, é uma heterossexual convicta. A Dora já é mais assumida, sem culpa, já foi apaixonada por outra mulher. Eu que levo a Luli para curtir a vida.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!