quinta-feira, 10 de março de 2016

Kimera - Muitas Felicidades Anagreici

      

PORTUGUÊS E ESPAÑOL

Devido à dificuldade em continuar a espécie, os Vampiros raptam uma mulher humana, levando-a para o seu planeta, denominado de Izatu. Esta mulher torna-se a mãe de Kimera, Ginsu e Kianu, os últimos três dampiros (dhampir) conhecidos.

Na Terra, Kimera é encontrada por Osama, um jovem que, involuntariamente, a desperta do seu sono. Fascinado com a sua beleza andrógina (mascolina e feminina), Osama deseja-a, desconhecendo o seu verdadeiro propósito na Terra - a continuação da geração e consequentemente a destruição do planeta Terra.



Kimera é um interessante thriller psicológico, um jogo de rato e gato, com uma boa e importante faceta de erotismo. Rotulado de Yaoi, visto Kimera ter retomado à Terra com aparência masculina, aparência esta que hipnotiza os humanos que a ousam olhar. Kimera tem a beleza de um Vampiro.

     


Por siglos, ha habido leyendas de "Demonios" recorrer la tierra, alimentándose de la sangre de seres humanos. Sin embargo, la verdad detrás de estas leyendas de vampiric se ha quedado un misterio hasta ahora. 

"Lifepods" extraños han fallado en las montañas occidentales, trayendo consigo seres sobrenaturales antes encontrados solamente en la esfera de folclore y fantasía. Los vampiros recorren la tierra, en la guerra con humanidad uno sí, llevado por la ambición por el más terrorífico de los imperativos genéticos el! De la misma manera que avispas que buscan una araña, han venido a este planeta para solamente un propósito: perpetuar su especie. 
Para salvar humanidad, Kimera debe morirse. 


    
    

Título: 祈明羅 Kimera
Categoria: Serie TV
Episódios: 1
Duração: aprox. 48 Min.
Ano: 1996
Idioma: Japonés
Género: Yaoi, Shonen-Ai, Ação, Mistério, Sobrenatural, Fantasia, Horror



Um comentário:

  1. Feliz Aniversário Anagreici!
    Desejo que este dia seja muito feliz e que consigas concretizar todos os teus sonhos.
    Bjinho

    ResponderExcluir

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!