terça-feira, 12 de abril de 2016

Casa Forte


Enviado Pela Querida Zira

Um bairro povoado por fantasmas de um relacionamento e de uma tradição.
(A neighborhood inhabited by ghosts of a relationship and a tradition).

O curta que abriu a programação da Mostra Diversidade é, provavelmente, o mais ‘inocente’ desta seleção. A estrutura documental apresenta depoimentos de homens a respeito do que é ser gay na Recife de hoje e como lidam com a questão da sexualidade no seu dia-a-dia. Quais tipos mais lhe atraem, como se comportar perante os amigos e como o Carnaval e outras situações similares podem influenciar no comportamento dos casais.
Aos poucos, no entanto, vamos percebendo se tratar apenas de um casal, formado por um rapaz branco e outro negro. E se o terço final da narrativa é composta por imagens aleatórias dos dois juntos, até este ponto são exibidas apenas fachadas de prédios comerciais e residenciais da capital recifense cujos nomes remetem ao passado escravagista, fazendo uso de expressões como ‘senzala’, ‘colônia’ e ‘zumbi’. O conjunto estimula à reflexão, ainda que careça de um arremate mais objetivo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!