terça-feira, 7 de março de 2017

O Bolo (2010)



O curta-metragem “O Bolo” (2010), premiado no Festival Mix Brasil da Diversidade e em eventos cinematográficos de Buenos Aires, Miami e Nova York, traz o ator Eriberto Leão na pele de um homossexual que é patrão de “Dirce”, uma doméstica evangélica, vivida por Fabíola Nascimento. A história se desenrola quando Dirce chega para trabalhar e come restos do bolo de chocolate com maconha, feito para a festa de aniversário do patrão, na noite anterior. Possuída pelos efeitos da cannabis, Dirce se liberta em uma sequência de cenas muito divertidas.


Através das sensações provocadas pelo bolo "mágico", a sensualidade de Dirce, até então reprimida, aflora e ela se vê atraída pelo patrão bonitão. Mas ela não sabe que o seu patrão é gay e que o tal bolo de aniversário que Cadu ganhou de presente da amiga hippie chic Lili (Catarina Abdalla) é de maconha. Sem conseguir saciar seu desejo com o patrão, Dirce encontra no porteiro umbandista Agnaldo (Flavio Bauraqui) a oportunidade de realizar suas mais secretas fantasias sexuais. Foi dada a largada para os efeitos do "O BOLO" de cannabis fazer a doméstica Dirce pegar fogo!



Um comentário:

  1. Difícil entender como um curta tão fraco como esse, foi tão premiado. Bons atores, papéis muito caricatos e nem Fabíola Nascimento, que é a personagem principal se salva!

    ResponderExcluir

Todos tem direito a uma opinião mas lembre-se...
O direito de um termina onde
começa o direito do outro!